VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Pesquisar este blog

quinta-feira, 20 de abril de 2017

ROBERTO CAMPOS: O HOMEM QUE PENSOU O BRASIL

Palácio Itamaraty, Rio de Janeiro.

No Salão Nobre do Palácio  Itamaraty, no Rio de Janeiro, no dia 18 de abril, realizou-se o Seminário intitulado: "Roberto Campos: o homem que pensou o Brasil", organizado pelo Ministro Paulo Roberto de Almeida, diretor do Instituto de Pesquisa em Relações Internacionais (IPRI), vinculado à Fundação Alexandre de Gusmão, do Ministério das Relações Exteriores. Foi uma festa acadêmica em memória do grande estadista e pensador liberal, com motivo da comemoração do centenário do seu nascimento. O evento contou com o apoio das seguintes instituições: Instituto Millenium, CEBRI, Appris Editora e Academia Brasileira de Letras.


Do evento participou uma centena de pessoas. Quatro mesas-redondas foram desenvolvidas ao longo das sessões: 

Mesa 1 - O intelectual, com a participação de: Ernesto Lozardo (presidente do IPEA), Ney Prado (Academia Internacional de Direito e Economia), Ricardo Vélez Rodríguez (Centro de Pesquisas Estratégicas da UFJF e Faculdade Arthur Thomas, Londrina), Eduardo Viola (Universidade de Brasília) e Reginaldo Perez (Universidade Federal de Santa Maria).

Mesa 2 -  O Parlamentar, com a participação de: Merval Pereira (Academia Brasileira de Letras e Rede Globo), Antônio José Barbosa (Universidade de Brasília e consultor legislativo) e Paulo Kramer (Universidade de Brasília e assessor legislativo).

Mesa 3 - O Estadista e Modernizador, com a participação de: Gustavo Franco (ex-presidente do Banco Central), Roberto Castello Branco (Diretor da Fundação Getúlio Vargas e ex-diretor do Banco Central), Luiz Alberto Machado (Fundação Armando Alvares Penteado, São Paulo) e Rubens Freitas Novaes (economista).

Mesa 4 - O Diplomata,  com a participação da embaixadora Vitoria Alice Cleaver (presidente da ADB), Marcílio Marques Moreira (ex-ministro da Fazenda), Rogério de Souza Farias (gestor público do MPOG) e José Mário Pereira (Editora Tobooks, Rio de Janeiro). 

A Sessão de encerramento foi presidida por Paulo Roberto de Almeida (diretor do IPRI) e Marli Caetano (Editora Appris, Curitiba).

Na véspera, em animada sessão de autógrafos realizada na Livraria Argumento (Leblon), tinha sido lançada a obra em colaboração organizada por Paulo Roberto de Almeida com o título de: O homem que pensou o Brasil: trajetória intelectual de Roberto Campos (Curitiba: Appris Editora, 371 p.). Participaram desta obra, com ensaios sobre Roberto Campos, os seguintes autores: Paulo Roberto de Almeida ("Roberto Campos, o homem que pensou o Brasil" e "Roberto Campos: uma trajetória intelectual no século XX"), Antônio Paim ("A contribuição de Roberto Campos para a modernização do país"), Ives Gandra Martins ("Roberto Campos, o convívio com um estadista liberal"), Rogério de Souza Farias ("O iconoclasta planejador: Roberto Campos e a modernização do Itamaraty"), Ricardo Vélez Rodríguez ("O patrimonialismo na obra de Roberto Campos"), Reginaldo Teixeira Perez ("Racionalidade e autonomia em Roberto Campos"), Roberto Castello Branco ("Roberto Campos: um economista pró-desenvolvimento"), Rubem de Freitas Novaes ("Breve história da macroeconomia"), Carlos Henrique Cardim ("Roberto Campos na Universidade de Brasília: um passo para a abertura"), Antônio José Barbosa ("No Parlamento: lucidez e coerência") e Paulo Roberto Kramer ("Tanta lucidez assim é mitocídio: Raymond Aron e Roberto Campos como intelectuais públicos").
Capa da obra organizada por Paulo Roberto de Almeida

No dia do evento no Itamaraty, foi lançado, nas arcadas do belo Palácio, o livro organizado por Ives Gandra da Silva Martins e Paulo Rabello de Castro com o título: Lanterna na proa: Roberto Campos, ano 100 (São Luís: Resistência Cultural, 342 p.). Participaram desta obra, com breves artigos sobre o pensamento e a vida de Roberto Campos, os seguintes autores: Adolfo Sachsida, Agatha Justino, Alberto Venâncio Filho, Alex Catharino,André Burger, Aristóteles Drummond, Armínio Fraga Neto, Arnaldo Niskier,Arnoldo Wald, Augusto Cattoni,  Augusto Nardes, Bernardo Cabral, Bonifácio Andrada, Cândido Mendes, Carlos Alberto Teixeira de Oliveira,m Carlos Rodolpho Schneider, Cezar Roedel, Eduardo dos Santos, Ernane Galvêas, Ernesto Lozardo, Francisco Müssnich, Gastão Alves de Toledo, Gastão Reis Rodrigues Pereira, Gilberto Si9mões Pires,  Guilherme Afif Domingos, Gustavo Franco,  Gustavo Loyola, Irapuan Costa Junior, Ives Gandra da Silva Martins, João Guilherme Sabino Ometto, João Paulo dos Reis Velloso, José Gregori, José Luiz Alquéres, José Sarney,Lucas Berlanza, Luiz Jardim,Luiz Lemos Leite, Marcel Domingos Solimêo, Marcondes Gadelha, Marcos Cintra, Merval Pereira, Miro Teixeira, Ney Prado, Paulo Rabello de Castro, Paulo Roberto de Almeida, Percival Puggina,Rafael Jordão Vechiatti, Rafael Pavão, Reginaldo Teixeira Perez, Ricardo Vélez Rodríguez,  Roberto Fendt, Roberto Macedo, Roberto Teixeira da Costa, Rodrigo Constantino,  Rogério de Souza Farias, Rossini Corrêa, Rubens Barbosa, Rubens Penha Cysne, Sérgio Eduardo Moreira Lima, Sérgio Reze Thomás Tosta de Sá e Ubiratan Iorio.

Capa da obra organizada por Ives Gandra da Silva Martins e Paulo Rabello de Castro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário