VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Pesquisar este blog

sábado, 5 de dezembro de 2015

O MOLUSCO FALOU. FAÇAMOS O CONTRÁRIO DO QUE ELE MANDA!

Manifestação anti PT em Londrina, Abril de 2015 (Foto: arquivo do autor).

Lula, o Molusco Corruptor do Brasil, mandou acelerar os acontecimentos com a finalidade de passar por cima do processo de Impeachment da Presidenta Dilma, que corre legalmente no Congresso e que, evidentemente, tem os seus prazos regimentais. Lula acha que é tempo demais respeitar esses prazos e manda aos brasileiros que passem por cima da ordem legal, a fim de defender um mandato que, na cabeça narcisista desse corrupto e corruptor essencial, é inimputável. Como inimputável na sua doentia imaginação, é ele próprio, Lularápio, a sua família e a grande família sindical dos militantes petralhas. (Claro, desde que façam o que ele manda. O destino de Celso Daniel fica na memória como alerta para os que ousarem se insubordinar).

Bom. Comecemos pelas atribuições do mandato presidencial. Elas não são infinitas. Os poderes presidenciais contam com regras muito claras que fixam os seus limites. A primeira dessas regras consiste em respeitar a Constituição e as Leis. Acontece que a Presidenta, seguindo o roteiro petralha, passou por cima delas. Como não podia ser objeto da petição de Impeachment a gestão anterior pelo motivo das "pedaladas fiscais", os petralhas do Planalto acharam por bem continuar pedalando. O buraco é já sem fundo. O Congresso, num cochilo lamentável, preso nos compromissos de legendas afinadas com os donos do poder, deu luz verde às irregularidades contáveis, tornando "legais" os desmandos orçamentários do ano passado e os desde ano. Haverá, certamente, quem questione esse fato.

De qualquer forma, apesar do crime acima mencionado, a apresentação do pedido de Impeachment impetrado por Hélio Bicudo, Miguel Reale Júnior e outros recebeu acolhida por parte da Presidência da Câmara. Não adianta dizer que, como o Presidente desse corpo legislativo está sendo questionado no Comitê de Ética, o andamento do pedido de Impeachment por ele acolhido não tem base legal. Tem sim. Embora o Presidente da Câmara possa ser acusado formalmente pelo Comitê de Ética no decorrer das próximas semanas, isso já é outra coisa. Eduardo Cunha, por enquanto, é o Presidente da Casa. E o encaminhamento do pedido de Impeachment da Presidenta é plenamente legal.

O certo é que a Comissão da Câmara dos Deputados que tratará das primeiras providências rumo ao Impeachment, está a caminho de ser formalizada e, no decorrer da próxima semana, iniciará os seus trabalhos. É bem verdade que o clima no país é de pessimismo, em face das irregularidades constantes dos petralhas e aliados na condução do Estado, que conduziram à lamentável situação econômica em que o Brasil se encontra, num mundo cada vez mais globalizado e competitivo. A crise é grave. É institucional, é econômica, mas é, sobretudo, moral. O abismo da dissolução da República parece que assoma por entre as névoas de tanta insensatez, o que tem levado analistas e desenharem um quadro verdadeiramente dantesco do Brasil.

Nestes momentos em que os petralhas se agarram com unhas e dentes ao poder, desconhecendo a insatisfação da sociedade brasileira com a incompetência que tem caracterizado os seus governos, nós, cidadãos, devemos prosseguir no que já temos feito ao longo destes meses: continuemos no nosso lugar, trabalhando no dia a dia, colocando os pingos nos iis no que tange a denunciar os desmandos oficiais e voltando às ruas, a partir deste 13 de Dezembro, a fim de turbinar uma força que fará com que o Congresso cumpra com a sua missão nestes tempos difíceis. O Supremo Tribunal Federal já derrubou duas tentativas dos petralhas de impedir a instauração do processo de Impeachment. A batalha é dia a dia, metro a metro, mas o importante é não desfalecer. Continuemos a fazer o que sabemos fazer, como aconselhava Tocqueville nas difíceis circunstâncias pelas que passava a França quando da Revolução de 1848, que tentava implantar o socialismo pela via do golpe de Estado. Mas não esmoreçamos na nossa luta em prol de um Brasil com instituições mais acordes àquilo que desejamos. buscando um governo que não pense apenas em si, mas em todos os brasileiros.

Gozado como Lula, expert na retórica leninista, acusava recentemente a opinião pública do Brasil justamente daquilo de que ele e a sua patota são acusados: só pensam neles mesmos! São tempos sombrios de cinismo e incompetência. Mas, no final, a verdade terminará emergindo das sombras da retórica falsa. O lamaçal revelado pela operação Lava-Jato (que continua firme nas suas investigações, para bem do país) já lambe os calcanhares do Lularápio e dos seus íntimos, após a prisão do empresário Bumlai, do senador Delcídio do Amaral, do banqueiro André Esteves e outros. 

Como se fossem poucos todos esses sinais de desgaste do lulopetismo, o Tribunal Superior Eleitoral decidiu retomar o julgamento sobre o pedido de anulação das eleições presidenciais passadas, a partir de denúncias da Oposição de que o pleito que reconduziu Dilma ao poder tinha sido financiado de forma irregular. Mais uma frente de desgaste para o governo da Presidenta que, de outro lado, continua amargando baixíssimos índices de aceitação por parte da opinião pública. Com Ministros do PMDB desembarcando nestes dias do gabinete lulopetralha, a coisa está ficando cada vez mais feia para os inquilinos do Planalto.

Como se fosse pouco, no plano internacional o populismo bolivariano está caindo aos poucos. Já foi derrotado o kirchnerismo peronista na Argentina. A ditadura do Maduro na Venezuela está caindo de podre. Os lulopetralhas não perdem por esperar. O Brasil é maior do que o projeto fajuto de poder de meia dúzia de corruptos.

Um comentário:

  1. Depois de um Francisco, agora a Argentina nos brinda com Macri. É bom pensar.

    ResponderExcluir